Mário de Carvalho

mario_de_carvalhoMário de Carvalho – Nascido em Lisboa, 1944. Intensa participação nos movimentos estudantis dos anos sessenta. Cineclubista. Licenciatura em Direito e estágio da Ordem dos Advogados. Resistência clandestina ao fascismo. Prisão em Caxias e Peniche, interrompendo o serviço militar. Passagem de fronteira «a salto». Exílio e asilo político na Suécia e regresso a Portugal logo após a Revolução de Abril. Empenhada mas breve militância política. Regresso à advocacia.
O primeiro livro, Contos da Sétima Esfera, (1981) marca o início de um percurso que, passando pela escrita de teatro (quatro peças levadas à cena, em Portugal e no estrangeiro) e de cinema (três longas metragens exibidas e várias curtas), pelo romance, pela novela e pela crónica, com traduções em Espanhol, Francês, Inglês, Alemão, Italiano, Grego, Búlgaro, Croata e edições no Brasil. Representação em múltiplas antologias em diversas línguas, incluindo o árabe. O conto A Inaudita Guerra da Avenida Gago Coutinho vem sendo, desde há muito, de leitura recomendada na disciplina de Português no secundário. Outras obras têm sido objecto de trabalhos académicos, em Portugal e Brasil. Os livros têm sido sucessivamente reeditados e obtido vários prémios literários, portugueses e estrangeiros. O seu romance mais conhecido, traduzido e publicado é Um Deus Passeando pela Brisa da Tarde. O último é um “cronovelema”, A Arte de Morrer Longe (2010)
 

 

 


 

Artigos:

 

  • VEROSIMILHANÇA V Setembro 3, 2012 - Em tempos, escrevi neste sítio umas linhas soltas sobre verosimilhança, a propósito do sem propósito com que se tem inundado as livrarias com obras que se apresentam como romances históricos. Sem dúvida, algumas […]
  • MAIS SOBRE VEROSIMILHANÇA Maio 22, 2012 - Vale tudo? Parece que sim, em se tratando de literatura. Ah, é ficção? Então faça-se batota à vontade. Não há crime e poucos dão por isso.Às vezes penso que sou demasiadamente severo para […]
  • Auto-entrevista de Mário de Carvalho Maio 3, 2011 - A par das “Mini-Entrevistas” (dependentes de um questionário fixo, sucinto e apropriado à rede), as novas “Auto-Entrevistas” passam, a partir de hoje, a assumir um formato inovador. A regra é simples: sempre que uma […]

Partilhar: